Top

Brasil | Brasilien

EDC_MamanaAlemanha2

Enquanto escrevo este texto, meu marido está a caminho do aeroporto com a minha mãe e meu irmão caçula. Por motivos de saúde (peguei uma virose bem chatinha), tive que ficar de molho em casa, e resolvi vir “falar” com vocês...

No dia 13 de dezembro, encontrei uma passagem de apenas 544 Euros (ida e volta) do Brasil para cá. E, depois de consultar a família e fazermos uma "vaquinha", eu não perdi tempo e comprei a passagem aérea para a minha mãe vir nos visitar. Dois dias mais tarde ela já estava aqui com a gente! E ficou até hoje, dia 10 de janeiro. Confesso que as lágrimas rolam pelo meu rosto enquanto escrevo. Por um lado, porque sou uma pessoa muito emotiva mesmo (meu marido e meus irmãos que o digam... rsrs); por outro, porque se despedir de alguém que amamos é sempre doloroso, né? Já moro há 15 anos aqui na Alemanha, mas viver longe dos meus pais tem sido algo bastante novo para mim, pois eles também moravam aqui até há pouco tempo atrás, ou seja, só estou passando por essa situação de ficar longe de pai e mãe agora... E vou contar uma coisa para vocês: Como isso é doloroso!

O Brasil atrai pessoas de todos os cantos do mundo que prezam suas belezas naturais, seu clima agradável, sua música e tal... Mas existem várias características da vida cotidiana que causam surpresa e despertam a curiosidade de quem está visitando ou já visitou o Brasil. Seguem abaixo 7 pontos que selecionei através de conversas com meu marido, amigos e meus alunos alemães dos cursos de Português para Estrangeiros:

O filme brasileiro Que horas ela volta? (2015 - Anna Muylaert) também chegou aos cinemas alemães, onde entrou em cartaz com o nome de Der Sommer mit Mamã (português: “O verão com mamãe”). O filme, que mistura drama e comédia, critica de forma sensível e bem-humorada o sistema segregacionista da sociedade brasileira.

E é através desse contexto do filme que explico aos meus leitores alemães, de forma detalhada, a figura das empregadas domésticas dentro do dia a dia brasileiro. Não raramente elas lavam, passam, cozinham e até criam os filhos dos patrões, abrindo mão de ver seus próprios filhos crescerem, quando o emprego fica longe de casa (Por exemplo: Há muitas empregadas domésticas que têm de deixar o Nordeste e ir morar na Região Sudeste). O que dentro da sociedade brasileira é visto de forma natural, deixa muitos alemães surpresos: Não é comum por aqui ter esse luxo, alguém que cuide de tudo e de todos, todo santo dia. E o que acontece é que muitos alemães se sentem até mesmo um pouco constrangidos, quando, de visita a uma família brasileira, veem o quartinho da empregada e o banheiro destinado a ela (tudo muito pequeno, aliás, minúsculo!)...

Outra coisa que chama muito a atenção dos alemães é a diferenciação que se faz para usar o elevador de um prédio de uma grande cidade, por exemplo, do Rio: Moradores e seus visitantes usam o elevador social, enquanto os empregados dirigem-se à porta dos fundos para pegar o elevador de serviço...

Viajar e conhecer novos lugares pelo mundo afora é algo maravilhoso. Mas se o lugar escolhido para as férias fica no exterior, um ponto a ser esclarecido pelo viajante/turista é a questão da moeda local e onde fazer o câmbio ou sacar dinheiro...

Como brasileira residente na Alemanha, vou ao Brasil com certa frequência para visitar minha família e amigos e, por diversas vezes, me chateei com as altíssimas taxas de transação cobradas pelo banco (muitos bancos alemães cobram entre 3,50 e 10 € e, às vezes, + 1% do valor do saque). E, para completar, sempre evitei sacar muito dinheiro de uma vez só por questões de segurança, para a alegria do banco e tristeza da minha conta...

Depois de passar muitos anos pagando essas taxas altíssimas feito boba, um dos meus irmãos me deu uma superdica de como fazer o saque de dinheiro no Brasil (e em qualquer outra parte do mundo!!!) sem pagar nenhum centavo...

🇧🇷 Não é à toa que nós brasileiros somos chamados de “festeiros”- sempre arrumamos algum motivo para comemorar: aniversário, noivado, casamento, chá de panela, chá de bebê, batismo, formatura... E algo que impressiona a quem não faz parte da nossa cultura são as famosas festas de aniversário para crianças. Me lembro até hoje da minha de 8 anos, que teve a Moranguinho como tema...

Neste artigo, eu gostaria de explicar e mostrar para os alemães como são comemorados os aniversários infantis no Brasil. Então aproveite para compartilhar este texto com seus amigos da Alemanha. Prometo que, em breve, vou contar como são as festinhas dos pimpolhos por aqui:)

Como vocês já conhecem as tradições brasileiras nesse aspecto, só vou explicar os detalhes em alemão, ok? Obs.: No finalzinho do artigo tem texto em português de novo...


🇩🇪 Dass wir Brasilianer gern feiern, ist kein Geheimnis – wir finden immer einen Grund dazu: Geburtstag, Verlobung, Hochzeit, Babyparty, die Rückkehr von einem Familienmitglied aus dem Ausland… Und ich weiß, dass gerade die brasilianischen Kindergeburtstage die Menschen aus anderen Kulturen zum Staunen bringen. Ich zeige euch jetzt, was alles dazu gehört:

Não – uma palavra de apenas três letrinhas, mas tão evitada pelos brasileiros. Estando já há 15 anos fora do Brasil, essa é uma das coisas que mais me chamam a atenção quando estou de férias na terrinha: Raramente eu escuto alguém dando um claro não como resposta a uma pergunta qualquer: Você pode me ajudar a fazer a minha mudança no sábado? Posso passar uma semana na sua casa? Você vem à festa hoje à noite?

🇧🇷 Düsseldorf é uma cidade de grandes feiras e, apesar de eu já morar aqui há 8 anos, nunca havia participado de nenhuma. Até que fui convidada como blogueira para participar dos dias 29 a 31 de julho da GDS (Global Destination for Shoes & Accessories),  a Feira de Calçados que acontece aqui na cidade duas vezes ao ano. Pessoas de todo o mundo ligadas ao mundo da moda participam da feira para se informar sobre as nossas tendências, fazer novos contatos e fechar contratos... Mas vocês devem estar se perguntando (e com razão!) o que fui fazer lá, afinal o meu blog não é sobre moda...

🇩🇪 Düsseldorf ist eine Messe-Stadt und, obwohl ich schon seit 8 Jahren hier lebe, hatte ich erst vor ca. zwei Wochen die Gelegenheit, in der Landeshauptstadt eine Messe zu besuchen. Ich wurde nämlich als Bloggerin eingeladen, an der Fachmesse GDS (Global Destination for Shoes & Accessories) teilzunehmen, die vom 29. bis zum 31. Juli stattgefunden hat. Dort trafen sich Händler aus aller Welt, um sich über die kommenden Trends zu informieren, Kontakte zu knüpfen und Verträge abzuschließen... Nun fragt ihr euch vielleicht, warum ich eingeladen wurde, schließlich bin ich keine Fashion-Bloggerin…