7 coisas brasileiras que os alemães acham bastante curiosas | 7 brasilianische Dinge, die vielen Deutschen lustig vorkommen


O Brasil atrai pessoas de todos os cantos do mundo que prezam suas belezas naturais, seu clima agradável, sua música e tal… Mas existem várias características da vida cotidiana que causam surpresa e despertam a curiosidade de quem está visitando ou já visitou o Brasil. Seguem abaixo 7 pontos que selecionei através de conversas com meu marido, amigos e meus alunos alemães dos cursos de Português para Estrangeiros:

1) Ficar enfiado dentro de casa com o sol brilhando do lado de fora: Se tem uma coisa que os alemães prezam e muito, é o sol. Sendo um país com invernos rigorosos, temperaturas congelantes e muitos dias cinzentos durante o ano, a Alemanha nos ensina a dar (muito!) valor aos dias ensolarados. Há uma expressão muito usada aqui na Alemanha que se chama die Sonne genießen (português: “aproveitar/curtir o sol”; “desfrutar do sol”) que é levada a sério pela maioria dos alemães (e por todos aqueles que já moram aqui há muito anos). Me lembro bem da primeira visita do meu esposo ao Brasil. Fomos visitar amigos em Vitória (ES) que moravam numa cobertura com uma vista deslumbrante da cidade. Apesar do dia lindo que estava fazendo, as cortinas da sala estavam todas fechadas, não deixando nem um raio de sol sequer entrar. Quando fomos embora, tive que explicar a ele que dias ensolarados no Brasil são algo comum e que por isso eles não são “celebrados” como aqui na Alemanha. Até hoje ele conta sobre esse episódio…

2) Usar o sinal do “jóia” para tudo: Você já reparou a grande frequência com que nós brasileiros – principalmente os homens – usamos o sinal do “jóia” para nos comunicarmos de forma não-verbal? Ele é usado nos mais diferentes contextos: a) Tudo bem; b) Não, obrigado/a; c) Por favor; d) Desculpe/Foi mal; e) Obrigado/a. Pare para prestar atenção e você vai constatar o que estou descrevendo… Bem interessante! Aqui na Alemanha não há o costume de usá-lo, a não ser que alguém queira dizer que algo é muito bom. Mas até que é superprático, né?

 3) Ir ao shopping com muita frequência: Meu marido (que é alemão) diz até hoje que não entende o porquê de nós brasileiros gostarmos tanto de ir ao shopping, para ele sinônimo de “lugar fechado, gelado (devido ao ar condicionado) e escuro”… hehehe. Eu sempre tento explicar a ele de que tem a ver com o calor, a segurança e tal, mas não adianta muito. Se você vai receber a visita de amigos alemães no Brasil, minha dica é a seguinte: Não leve-os para o shopping!!!!!!! Ou pelo menos pergunte a eles antes se eles querem ir lá ou não… A maioria vai dizer que quer fazer outra coisa, de preferência na natureza :D

4) Comer pipoca sempre e em todo canto: Claro que aqui na Alemanha também tem pipoca – inclusive o nome é (das) Popcorn -, mas ela é consumida no cinema ou em casa mesmo para acompanhar aquele filminho legal… Foi um dos meus alunos do curso de português que me chamou a atenção para essa característica brasileira. Ele esteve no Brasil e me perguntou na sala de aula por que os brasileiros comem tanta pipoca (hehehe). Confesso que até então nunca tinha reparado nisso, o que fiz esse ano em março durante minha visita à terrinha. E não é que realmente há os famosos carrinhos de pipoca por todos os cantos?! Posso falar pelo Rio, me corrijam se não for assim em outras cidades, mas realmente vi gente comendo pipoca durante o dia todo, principalmente no ponto de ônibus… (Hm! Agora me deu vontade de comer pipoca e tomar guaraná… rsrsrs).

5) Dizer que tem “cabelo ruim”: Gente, essa me deixou até sem palavras! Os alemães são muito observadores e atenciosos, e um outro aluno meu que também esteve no Brasil e já entendia bastante português me perguntou na sala de aula o que queria dizer a expressão cabelo ruim (Observe que nesse contexto há a tendência de pronunciar a palavra ruim como ruim, o que não é correto). Fiquei sem palavras e perguntei a ele onde ele havia escutado isso. Daí ele me contou que ouviu a expressão da boca de muitas brasileiras… Infelizmente há muito preconceito no Brasil em relação a cabelos crespos/cacheados, mas na verdade „cabelo ruim“ é aquele sujo e mal cuidado…
Como explicar a um alemão que nós brasileiras fazemos de tudo para ter cabelos lisos (tenho cabelos cacheados e também já fiz muita chapinha quando adolescente… rsrsrs), investindo horrores em cremes e tratamentos para alcançar um determinado padrão de beleza??? É lamentável…

6) Entrar numa loja e dar de cara com muitos vendedores: No Brasil, é comum você entrar numa pequena loja ou lanchonete e ver uns quatro vendedores, sendo que dois seriam o suficiente. Bom, sei que ganha-se pouco e que dá-se assim oportunidade de emprego para mais pessoas, mas é realmente um pouco irritante não poder olhar nada direito sem ouvir a frase Oi, tudo bem? Posso ajudar? Qualquer coisa é só me chamar. Meu nome é… Nada contra tanta atenção e simpatia, mas às vezes a gente quer só olhar mesmo. Aliás, sempre ensino essa expressão aos meus alunos: Obrigado/a.Só estou dando uma olhadinha :D

7) Esperar, esperar e esperar na fila do supermercado: Aqui na Alemanha, é necessária muita agilidade na hora de pagar as compras. Os caixas são extremamente rápidos, é uma coisa inexplicável!!! A gente chega a ficar tenso para conseguir acompanhar o ritmo deles. Acho que todo mundo que mora aqui sabe do que estou falando… Já no Brasil, a coisa vai para o outro extremo: Os caixas são extremamente lentos! Meu marido quase pira quando estamos no Brasil e eu digo “Amor, vamos passar rapidinho no supermercado?” – hahahaha. Realmente não existe “rapidinho” em mercados brasileiros… Acho que seria uma boa misturar a rapidez dos caixas alemães com a lentidão dos caixas brasileiros, o que vocês acham???

Se você tem contato com alemães e conhece outros pontos que eles acham um tanto curiosos, deixe seu recadinho!

Abraços e até a próxima,
Rode


Brasilien ist ein beliebtes Reiseziel für viele und das gilt auch für deutsche Touristen. Es gibt aber einige brasilianische Gewohnheiten, die von außen betrachtet etwas witzig wirken können. Hier kommen 7 Punkte, die ich aus Gesprächen mit deutschen Freunden und Studenten herausgepickt habe:

1) Zu Hause hocken, obwohl draußen die Sonne scheint: Wenn ich eines in Deutschland gelernt habe, dann war es, die Sonne zu schätzen und zu genießen. Ich erinnere mich noch an den ersten Besuch von meinem Mann in Brasilien. Wir waren Freunde in Vitória (der Hauptstadt vom Bundesland Espírito Santo) besuchen, die eine sehr schöne Penthouse-Wohnung mit Blick auf das Meer und die ganze Stadt hatten. Obwohl es ein sonniger Tag war, waren alle Vorhänge im Wohnzimmer zu, so dass kein einziger Sonnenstrahl herein fallen konnte. Ich musste meinem Mann erklären, dass sonnige Tage dort etwas Selbstverständliches sind und deswegen nicht so zelebriert werden wie hier…

2) Das Daumen-Hoch-Zeichen überall und immer benutzen: Wenn du schon mal in Brasilien warst oder mit Brasilianern zu tu hast, ist dir eine Sache vielleicht schon aufgefallen: Brasilianer machen gern – und sehr oft! – das Daumen-hoch-Zeichen. Dieses Zeichen spielt in der nonverbalen Kommunikation in Brasilien eine wichtige Rolle und hat die verschiedensten Bedeutungen. Wenn du mehr davon erfahren willst, dann klicke bitte hier.

3) Sehr häufig ins Einkaufszentrum gehen: Die Mehrheit der Brasilianer liebt es, zu großen Einkaufzentren zu gehen! Wahrscheinlich, weil es dort durch die Klimaanlagen kühl und das Sicherheitsempfinden hoch ist. Oft ist es so, dass man es als Treffpunkt vorschlägt und mehrmals die Woche dort hingeht. Ich warne meine brasilianischen Leser immer wieder davor, einfach davon auszugehen, dass ihr Besuch aus Deutschland das genauso toll findet wie sie… Mein  Mann wird schon nervös, wenn meine Schwester (sie lebt in Brasilien) dort vorschlägt, dass wir ausgehen. Meistens kommt das Wort shopping (Einkaufszentrum) aus ihrem Mund…

4) Überall und zu jeder Zeit Popcorn essen: Ich muss zugeben, dass mir das nie aufgefallen war, bis ein ehemaliger Teilnehmer aus einem meiner Portugiesischkurse mich darauf aufmerksam gemacht hat. Und tatsächlich habe ich bei meinem diesjährigen Heimaturlaub feststellen können, dass man überall in der Stadt diese Popcornwagen sieht und dementsprechend auch viele Menschen, die überall Popcorn essen… Ich weiß ehrlich gesagt nicht, warum wir Brasilianer Popcorn so lieben, aber ich schätze mal, dass es damit zu tun hat, dass es günstig ist und man es als Snack für zwischendurch nehmen kann…

5) Sagen, dass man „schlechtes Haar“ hat: Es gibt einen Ausdruck in Brasilien, der viel verwendet wird, vor allem von Frauen: cabelo ruim, was übersetzt schlechtes Haar bedeutet. Damit sind krause Haare gemeint. Viele Brasilianer, vor allem Frauen, träumen von ganz glatten Haaren, was wiederum als cabelo bom (Deutsch: „gutes Haar“) bezeichnet wird. Man rennt also einem bestimmten Schönheitsideal hinterher, bei dem krause Haare als „nicht schön“ gelten. Verrückt, oder?

6) In einem Geschäft von vielen Verkäufern angesprochen werden: In Brasilien ist es üblich, dass in einem Geschäft, egal wie klein es ist, mehrere Verkäufer rumstehen. Also genau das Gegenteil von deutschen Läden, wo man keinen findet, wenn man mal eine Frage hat! Was eigentlich ganz nett klingt, kann sehr nervig sein, weil man alle paar Meter die Sätze hört Oi, tudo bem? Posso ajudar? Qualquer coisa é só me chamar. Meu nome é… (Deutsch: “Hallo, wie geht’s? Kann ich dir behilflich sein? Wenn du was brauchst, mein Name ist …”). In meinen Portugiesischkursen bringe ich meinen Studenten immer den Satz Obrigado/a. Só estou dando uma olhadinha bei, der „Danke. Ich schaue mich nur um“ bedeutet. Und es funktioniert meistens ganz gut, dass man in Ruhe gelassen wird :D

7) Sehr lange in der Supermarktschlange warten: Hier in Deutschland kriegt man schon fast Schweißausbrüche, wenn der Aldi-Kassierer den Einkauf mal wieder in Rekordtempo über die Kasse zieht. Wer kennt das nicht? Man ist mit dieser übertriebenen Schnelligkeit meistens völlig überfordert und auch froh, wenn das Ganze vorbei ist und man in Ruhe seinen Einkauf in die Tüten/Körbe packen kann. In Brasilien ist leider genau das Gegenteil der Fall: Die Kassierer lassen sich viiiiiiiiiiiiel Zeit und machen alles gaaaaaaaanz gemütlich. „Mal eben was im Supermarkt besorgen“ gibt es einfach nicht. Eine Mischung aus Deutschland und Brasilien wäre hier wirklich was Schönes!

Wart ihr schon mal in Brasilien und habt dort auch witzig Dinge beobachtet? Ich freue mich auf eure Berichte!

Bis zum nächsten Mal,
Rode
—————————
Blog: www.entre-duas-culturas.de
Facebook: https://www.facebook.com/entre.duas.culturas
Instagram: @entre_duas_culturas
Twitter: @entre2culturas

Veröffentlicht von Rode

Brasileira, residente na Alemanha, docente universitária e blogueira apaixonada por idiomas e viagens | Brasilianerin in Deutschland, Uni-Dozentin und Bloggerin mit einer großen Leidenschaft für Sprachen und Reisen

32 Kommentare

  1. Artigo interessante, obrigado! Mais uma curiosidade: pegar o elevador correto num prédio. Eu achei bastante confuso no começo. Eu escrevi algo em Inglês sobre isso: http://www.an-endless-summer.com/taking-right-elevator/

    |
    Schöner Artikel! Eine weitere Kuriosität: Den richtigen Aufzug in einem Apartment-Gebäude zu nehmen. Ich fand diese ungeschriebenen Regeln, wann man welchen Aufzug benutzen muss, am Anfang ganz schön verwirrend. Ich hab darüber auf Englisch etwas geschrieben: http://www.an-endless-summer.com/taking-right-elevator/

    • Hallo, Dominik!
      Ja, das mit dem Aufzug in Brasilien ist nicht ganz einfach… Immer eine Herausforderung!
      LG
      Rode

  2. Aprendi muito com os alemãs quando passei um ano fazendo missões, 6 meses em Aachen e 6 meses em Frankfurt. Quero destacar uma situação que ocorreu em Frankfurt, quando marquei com um alemão de nos encontrarmos na igreja para darmos uma volta pela cidade onde ele me levaria a lugares legais. Marcamos as 13h, e eu como um „bom“ brasileiro me preparei bastante para não atrasar, pois sabia o quanto eles são pontuais e a fama que os brasileiros tem de se atrasarem pra tudo. E consegui, cheguei 13h em ponto. Porém reparei que ele estava de cara fechada. Entramos na igreja, preparei um café para nós e então saímos. Foi quando resolvi perguntar o que ele tinha, então, com toda paciência ele me disse: nós marcamos de passear as 13h. E eu disse: mas eu cheguei as 13h. Ele respondeu: As 13h você chegou para abrir a igreja e preparar o café, mas 13h era para nós estarmos já saindo pra passear. Uui!!! Ele tinha razão, mais um aprendizado com esse povo que eu aprendi a amar tanto.
    Obs: não poderia deixar de citar o sétimo ponto que fala sobre as filas do mercado. Para mim hoje é uma tortura fazer compras no Brasil depois que experimentei os mercados da Alemanha. rsrsrs

  3. Pingback: 7 costumes alemães que muitos brasileiros acham bastante curiososEntre duas culturas

  4. Rode, seria ótimo se no Brasil os caixas do supermercado fossem tão rápidos quanto na Alemanha. No entanto, aproveito essa ‚lerdeza“ para acompanhar o preço de cada produto que é passado na caixa registradora, pois, já aconteceu várias vezes, o preço na gôndola ser um e no caixa ser um preço maior. Outro fato ruim de supermercado brasileiro é que nem todos possuem fila única. Então você está numa fila e percebe que a outra fila está fluindo enquanto a sua parou porque acabou o papel registrador e a moça do caixa precisa trocá-lo. Confesso que falta paciência mesmo. Beijo grande Rode, gosto muito da maneira gostosa que você escreve.

    • Olá, Marcia! Obrigada:)
      Realmente os caixas dos supermercados no Brasil são um assunto à parte! É preciso ter muiita paciência:)
      Abs. da Alemanha
      Rode

  5. Muito interessante o seu artigo, mas no Brasil a maioria fala que cabelo ruim e cabelo crespo, e nao cabelo sujo e mal lavado. Este e um preconceito que impera no Brasil, infelizmente, so sabe quem tem o cabelo crespo como eu e muitas outras. Ja alisei meu cabelo varias vezes e agora estou com ele natural, da muito trabalho, mas nao me preocupo mais em ficar alisando ele como fazia no Brasil, me sinto mais livre.

    • Verdade, Ana. Este preconceito é uma lástima mesmo! Faz você muito bem deixar seu cabelo natural:)

  6. Ótimo artigo. Faltou apenas o detalhe dos banhos. Eles se espanta. com a quantidade de banhos que tomamos por dia.

  7. Hahaha 6 e 7 foram as primeiras coisas que meu marido percebeu e se irritou ate rs mas indo diariamente ao rewe atras do curso onde estudo, percebi que duas caixas de la seriam mais bem sucedidas la no brasil hahaha o „joia“ ele adorou e ja adotou (um primo nosso tb), assim como outros sinais como „cheio“ pra taxi e „muito“ (embora seja o msm sinal, o taxista tem q virar a mao pra vc ver o movimento, entao pra ele eh diferente hahahaha)

  8. Muito bom o artigo, outro ponto que é bastante estranho para eles é que nós escovamos os dentes depois almoçou.
    Outro dia na empresa um colega alemão disse pra mim que achava que a gente escovava os dentes porque o dentista no Brasil seria muito caro…rsrsrs

    • Boa, André:)
      Essa de escovar os dentes sempre e em qualquer lugar é coisa de brasileiro mesmo… rsrsrs.
      Abs.!

  9. Estava fuçando no site de busca, achei o seu blog e amei, ganhou mais uma leitora. Bem, muitas coisas que li acima, não havia reparado, pipoca aqui em SP comemos mais no cinema ou em casa mesmo, vendem nos parques ou saídas de escola, mas, o hábito mais comum é o hot dog, nos fins de semana, óbvio que é pizza né, chega a fazer congestionamento de entregador rsrs. Filas existem em praticamente tudo por aqui e haja paciência …

  10. Bem Rode, que tal, so pra variar, falar de coisas boas do Brasil…. Eu sou neta de Alemaes e tem inumeras coisas absurdamente irritante neles, talvez como nos, mas a sua fala nos da a impressao que a Alemanha eh o paraiso e o Brasil eh o inferno, e creio que essa eh uma visao deturpada, ja que nenhum dos dois paises eh isso ou aquilo…

    • Olá, Karla!
      O blog está cheio de artigos com muitas coisas boas do Brasil. Fique à vontade para ler outros artigos meus antes de afirmar que só falo mal do meu país, pois isso não corresponde à realidade. Inclusive um dos artigos mais lidos até agora foi um sobre Minas Gerais… E acho que refletir sobre coisas boas E ruins faz parte. Além disso, escrevi um artigo do mesmo estilo sobre 7 costumes alemães que brasileiros acham curiosos. Ou seja, os dois lados da moeda!
      Ninguém é obrigado a concordar com tudo que escrevo, mas não vou ficar tolerando comentários como o seu. Nunca afirmei que a Alemanha é o paraíso, muito menos que a vida no Brasil é um inferno.
      Se você vê tudo que escrevo de forma negativa, acho que seria melhor você deixar de gastar seu tempo lendo os meus textos:)
      Tudo de bom pra você.
      Rode

    • Desculpe, Karla, mas em momento algum achei que a Rode fez ou quis fazer isso! Apesar de eu achar que o Brasil é mesmo um inferno…hahaha… que me desculpem os que amam o Brasil! Têm muitas coisas boas, mas a vida tem sido cada vez mais difícil por aqui e, na maioria das vezes, por culpa de nós mesmos…

  11. Eles tb não entendem porque aqui tem tanto quebra-mola. „Pra obrigar as pessoas a reduzirem a velocidade“, expliquei. „Mas não é só botar uma placa com o limite de velocidade ou indicando que é um local de travessia de pedestres?“

  12. Nossa!!! o Brasil não tem só isso. Realmente os brasileiros não têm orgulho da sua pátria.

    • Olá, André!
      Em momento algum eu afirmei que o Brasil é só isso. Imagino que você tenha lido apenas este texto meu, mas fique à vontade pare ler mais artigos aqui do blog, e você verá que também tem um artigo do mesmo estilo sobre costumes alemães…

  13. Hahaha… tb nunca tinha notado que tem carrinho de pipoca por todo lado e com queijinho que eu adoro, insuperável!
    Tb ouvi do marido holandês de uma brasileira que mora na Holanda, por quê precisamos de ascensorista de elevador? Perguntou se não podemos apertar os botões sozinhos?! Isso se dá por vários motivos, eu sei, mas que realmente é desnecessário, é, ainda mais nos dias de hoje!
    E quanto às janelas fechadas e cortinas eu tenho minha teoria: eu detesto calor e percebi que se deixar as janelas e/ou cortinas abertas, o calor entra ainda mais dentro de casa e fica ainda mais insuportável no verão. deixo tudo fechado quando fora está mais quente que dentro, ou seja, na maior parte do ano. E procuramos lugares fechados e com ar condicionado para fugir do calor.
    E, independente de nacionalidades e culturas, de perto, todos somos estranhos! ;)

  14. Outra coisa feia que fizemos e que foi observada por um alemão jovem e culto, é que ficamos cumprimentando as pessoas que passam quando estamos conversando com alguém, parados em algum lugar.
    Ao invés de dispensarmos toda a atenção ao nosso interlocutor, ficamos desviando o olhar para olhar e cumprimentar as pessoas.

  15. Gostei da lista, concordo que eles acham estranho estas coisas… mas o que eu acho que as pessoas que reclamaram quiseram dizer, e foi o que eu senti tbm, é que na lista de 7 manias de alemães vc colocou coisas positivas, e na de brasileiros coisas mais negativas… isso da impressão ruim. Eu, por exemplo, quando cheguei na Alemanha e reparei o quanto grande parte deles é fedida e o dente deles é super mal cuidado. Seria ótimo se eles escovassem os dentes ou tomassem banho tanto quando nós. Hahahaha
    Não estou dizendo que vc só fala mal do Brasil, de forma nenhuma! É uma observação e uma crítica construtiva.
    Parabéns pelo blog! :-)

    • Obrigada pela crítica construtiva, Thais!
      Te convido a ler meu mais novo artigo que fala sobre 11 aspectos positivos da vida no Brasil:)
      Abs.!

  16. Blog muito interessante. Morei nos EUA e namorei americana. Ela não acreditava que nós brasileiros conversamos tocando e dando tapinhas nas costas dos outros o tempo todo, rssss. Expliquei que é uma forma de cordialidade…
    Não sei se nossos amigos alemães aceitam isso, rssss.
    Um abraço

    • Hahahaha
      Nós realmente fazemos isso:) Para os alemães isso é um tanto estranho… rsrsrs
      Abraços*

Schreibe einen Kommentar

Pflichtfelder sind mit * markiert.