21 fatos sobre a crise dos refugiados na Alemanha | Die Flüchtlingskrise in Deutschland


Flüchtlingskrise
(artigo: die): Esta é, provavelmente, a palavra mais usada pela mídia alemã no momento. Este artigo reúne 21 fatos sobre a atual situação no país e a “crise dos refugiados”:

Por que há, de repente, tantos refugiados?

1) Verão: O Mar Mediterrâneo fica mais calmo no verão, tornando sua travessia menos perigosa. Além disso, é possível dormir ao ar livre durante o verão, o que já não vale para a época de inverno.

2) Serviço militar: Muitos jovens temem ser chamados para prestar serviço militar, sendo usados como “material” barato nas tropas.

3) Avanço jihadistas do Estado Islâmico (EI): Principalmente os sírios que são membros de minorias religiosas na Síria fogem a outros países por temerem represálias.

4) Falta de perspectiva: Este é o principal motivo de fuga. E em países como a Síria e o Iraque não há previsão para o fim da violência.

5) Reação em cadeia: Em tempos de propagação rápida de notícias através das redes sociais, fotos de refugiados que conseguiram chegar à Alemanha, por exemplo, motivam a outros a fazerem o mesmo.

6) Traficantes de refugiados: Eles se tornam cada vez mais profissionais e anunciam preços das travessias para a Europa na internet. Parece até que estão vendendo um pacote de viagem de turismo – em alemão eles recebem o nome die Schlepper.

De que países vêm os refugiados?

7) Nos primeiros oito meses de 2015, foram registrados 413.000 refugiados na Alemanha, sendo 112.000 deles da Síria.

Quem pode pedir asilo político na Alemanha?

8) Aqueles cujas vidas e liberdade estão em risco em seus países.

9) Quem é reconhecido como refugiado (alemão: Flüchtling) ou requerente de asilo (alemão: Asylbewerber), pode permanecer na Alemanha durante três anos.

10) Desde 2014, países como a Sérvia, a Macedônia e a Bósnia são classificados como “seguros”. Isso significa que o requerimento de asilo político de pessoas vindas desses países tem grande chance de ser rejeitado.

11) Segundo atuais discussões, a Albânia e o Kosovo também devem ser classificados em breve como “países seguros”.

O que acontece quando um requerimento é rejeitado?

12) Tendo seu requerimento rejeitado, o refugiado tem de deixar o país.

13) Em 2014, 10.884 pessoas foram deportadas, sendo a maioria  oriunda do Kosovo, da Macedônia e da Sérvia.

Os refugiados podem trabalhar?

14) Os refugiados podem trabalhar depois de três meses no país, contanto que não haja um alemão ou um cidadão da União Europeia que se encaixe na vaga em questão.

15) Aproximadamente metade dos refugiados que chegam à Alemanha tem formação profissional ou acadêmica.

16) Nos primeiros três meses depois de sua chegada ao país, os refugiados estão condenados à inatividade, o que é criticado por muitos.

Como os alemães lidam com a atual crise de refugiados?

17) Um dos lados da moeda são os alemães que prestam ajuda voluntária aos refugiados, seja para ensinar a língua alemã, acompanhá-los ao médico ou ajudá-los a preencher os formulários de requerimento de asilo etc.

18) Do outro lado da moeda vê-se as ondas de xenofobia e os grupos radicais que atacam de forma violenta abrigos de refugiados.

19) Em 2012, 24 asilos de refugiados foram alvo de violência por parte de neonazistas, enquanto esse número chegou a 200 no primeiro semestre de 2015.

Como é possível ajudar os refugiados?

20) Fazendo doações em espécie ou em gêneros – Para fazer doações de roupas, por exemplo, procure por (die) Sachspende.

21) Cadastrando-se em sites da internet como voluntário. Exemplos:

Düsseldorf
Munique
Hamburg

… Para saber como ajudar na sua cidade, digite „Flüchtlingshilfe“ + o nome da cidade desejada.

Até a próxima,
Rode

Obs.: Fatos pesquisados e parcialmente traduzidos do artigo  Asyl und Einwanderung: Fakten zur Flüchtlingskrise – endlich verständlich (Anna Reimann). Para ler o texto em alemão, clique aqui.


Die Flüchtlingskrise ist seit Wochen das Hauptthema in allen deutschen Medien – und das zu Recht. Im portugiesischsprachigen Teil dieses Blog-Beitrags habe ich 21 Fakten zu diesem Thema zusammengefasst bzw. übersetzt aus einem sehr interessanten Artikel, den ich auf Spiegel Online gefunden habe: Asyl und Einwanderung: Fakten zur Flüchtlingskrise – endlich verständlich (Anna Reimann). Zum Lesen hier klicken.

Bis zum nächsten Mal,
Rode
————————-
Blog: www.entre-duas-culturas.de
Facebook: https://www.facebook.com/entre.duas.culturas
Instagram: @entre_duas_culturas
Twitter: @entre2culturas

Veröffentlicht von Rode

Brasileira, residente na Alemanha, docente universitária e blogueira apaixonada por idiomas e viagens | Brasilianerin in Deutschland, Uni-Dozentin und Bloggerin mit einer großen Leidenschaft für Sprachen und Reisen

9 Kommentare

  1. Muito esclarecedor sua postagem, Rode!!
    Já vou enviar para alguns amigos!!

    Abração!!!

    Aída

  2. Ótimo texto. Sempre quis entender melhor esse assunto e saber como era a reação na Alemanha sem ter que recorrer a mídia televisiva.

    Obrigada

  3. Gostei muito deste texto. Me fez entender melhor esse assunto e saber como era a reação na Alemanha sem ter que recorrer a mídia televisiva.

  4. Muito legal, Rode!

    Eu faço trabalho voluntário com refugiados aqui em Viena há 3 anos. Sei bem a burocracia e o que eles passam. A ajuda financeira recebida não é tão fácil (e muito menos tão grande) quanto o povo fala.

    Seu post foi ótimo e achei super legal você mostrar que não é só atravessar a fronteira. Tem que ter o requerimento aceito!

    Beijos e parábens pelo post,
    Letícia.

Schreibe einen Kommentar

Pflichtfelder sind mit * markiert.